Resenha: Torturizer – Faceless (EP – 2017)

Quando o Death Metal é bem feito é muito bom de ouvir, o que é o caso do EP “Faceless”, lançado pelos maranhenses do Torturizer.

Os trabalhos abrem com uma introdução sombria e assassina, que mostram o que podemos esperar do restante. A primeira faixa é a mesma que nomeia  ao EP, “Faceless” é pesada e se mantem constante, extremamente agressiva com um refrão marcado, é uma faixa que se destaca entre as demais.

A meu ver a melhor canção do EP é “Torture Machine”, que inicia diferente das demais, com uma pegada mais thrash, mas não menos violenta.  Destaco também “Carnivore” por sua envolvência e riff ‘hipnótico’. O EP encera com  “Death Lights”, canção que inicia com um riff bem marcado, mas depois torna-se potente e agressiva.

O que me encantou nesses caras foi a mescla de elementos do thrash com os do death metal. O Peso da bateria e a agressividade do vocal quando se juntam com riiffs rápidos e técnicos e com um baixo bem estruturado, criam uma sonoridade muito agradável de se ouvir, que não fica presa aos clichês desses estilos do metal, e acho que tal característica enriquece ainda mais a qualidade da banda.

NOTA: 8

Track List

01 – Bloodthirsty (Intro)
02 –  Faceless
03 – Human Collector
04 – Torture Machine
05 – Carnivore
06 – Death Emperor
07 – Death Lights

Line Up

Willian Vieira  – vocal/baixo
Luís Baldez – guitarra
Wilton Vieira – bateria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s