Pé da Letra: análise da música “Be Yourself” do Audioslave

A faixa “Be Yourself” da banda de rock alternativo Audioslave compõe o segundo álbum de estúdio dos garotos de Seattle, o “Out Of Exile” sendo ela a primeira single.  A música foi a número um do Hot Modern Rock Tracks durante três semanas em 2005, e número um também no Hot Mainstream Rock Tracks durante sete semanas, no mesmo ano. Segundo o próprio Chris Cornell a letra é baseada em suas experiências ao longo da vida, “Be yourself foi realmente criada baseando-se em várias coisas pelas quais passei em minha vida, uma grande quantidade de mudanças, todas as tragédias, todos os estúpidos erros horrendos que cometi em minha vida pessoal, querendo fazer coisas melhores, querendo não ser envergonhado, toda essa coisa”, diz o músico. Então vamos à análise da letra.

“Alguém cai aos pedaços; Dormindo sozinho; Alguém mata a dor; Girando no silêncio; Pra finalmente ir pra longe; Alguém se excita; Numa capela; Apanha um buquê; Outro coloca uma dúzia; De rosas brancas sobre um túmulo”. E assim começa a “Be Yourself”, enigmática, mas ao mesmo tempo bastante clara. Quando ele se refere á “alguém” está falando de si mesmo e isso é o mais importante de se saber, os erros, a solidão e a perda, tudo se refere a ele. Ele também faz uma comparação muito sútil e inteligente, reflete sobre as flores, que para alguns podem ser motivos de alegria e para outros não, a partir disso podemos chegar a uma boa conclusão, o que aparenta ser bom para mim, por exemplo, não seja pra você, por tanto erros são relativos bem como nossas atitudes.

O refrão é curto, mas certeiro: “(yeah); Ser você mesmo é tudo o que pode fazer; (yeah); Ser você mesmo é tudo o que pode fazer.”. Ser nós mesmos é o que nos resta. A mensagem introduzida nas simples frases presentes no refrão nos faz pensar se somos nós mesmos, se não mudamos nossas atitudes para agradar os demais, ou até mesmo para nos auto iludir com o intuído de por uma máscara em nossa realidade para fugir de erros e atitudes que já cometemos ou que estamos comendo no presente momento, essa fuga remete à primeira estrofe, que fala que as coisas são relativas, variando conforme o ponto de vista, ou seja, deixar de sermos nós mesmos por opinião alheia ou para fugir de algo que a sociedade reprova é algo desnecessário, pois as coisas mudam dependendo de quem as observa.

“Alguém encontra salvação; Em todo mundo; Outro, apenas dor; Alguém tenta se esconder; Por dentro ele reza; Alguém jura verdadeiro amor; Até o fim dos tempos; Outro, foge; Separados ou juntos; Saudáveis ou loucos.”. A terceira estrofe é composta por algumas antíteses, Ele diz que encontra sua salvação em todos, isto é, vê na maioria das pessoas um modo de melhoras, entretanto, algumas vezes essa tal salvação foi substituída pela dor, pela decepção. Ele se esconde, sente medo, mas mesmo assim não perde a força e a fé para continuar, mesmo sua paixão tendo o deixado após ele lhe jurar amor.

O refrão se repete novamente, e a canção segue: “Mesmo tendo pago o suficiente; Tendo rompido; Sendo impedido; Toda simples memória; Boa ou Má; Traços de amor; Não perca o sono essa noite; Tenho certeza de que tudo terminará bem; Você pode ganhar ou perder.”. Esta estrofe é fantástica, mesmo desolados pela dor ele diz que devemos seguir, porque tudo dará certo no final das contas, não devemos nos martirizar pelas coisas ou ficar chorando pelos cantos, temos que seguir em frente por pior que tudo seja, e sobre tudo, temos que ser nós mesmos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s