Formada da cidade de Aberdeen no ano de 1987 pelo vocalista e guitarrista Kurt Cobain e pelo baixista  Krist Novoselic, a banda foi uma das mais importantes no movimento grunge, tento atingido seu ápice na década de 1990. Alguns bateristas integraram a banda, mas o que obteve maior destaque e tempo de banda foi  Dave Grohl, que posteriormente fundou a banda Foo Fighters, onde atuava como guitarrista e vocalista. 

Em 1989 a banda lançou seu primeiro álbum, o “Bleach”, com faixas de grande sucesso, como por exemplo “About A Girl” e “Love Buzz”. O sucesso mundial veio com o segundo disco, lançado em 1991 o “Nevermind” tornou-se um clássico do rock mundial e transformou o Nirvana em um fenômeno mundial.  Por muitos fatores a banda não pode lançar material inédito em 1992, por conta disso decidiu lançar uma coletânea com canções que só haviam sido lançadas em singles, demos e afins, e assim foi lançado o ‘Incesticide”. Muitos problemas referentes ao vicio em drogas de Kurt Cobain deixaram a situação da banda um tanto quanto turbulenta, mas em 1993 o “In Utero” foi lançado, com mais singles de sucesso. A clássica apresentação no unplugged da MTV rendeu ao Nirvana grande publicidade, sendo o disco lançado em novembro de 1994, já após a morte de Kurt.

A banda encerou-se em 1994, com o suicídio de Kurt Cobain. Sua morte foi datada em 5 de abril de 1994, devido a um alto consumo de cocaína. 


NOTA DA AUTORA: Todo mundo já teve sua fase Nirvana; todo mundo ao menos uma vez já ouviu alguma canção da banda. Nirvana sempre foi um divisor de águas, para muitos a banda teve sorte, já outros acham-na genial. Eu não tive uma fase Nirvana, pois a banda me acompanha faz anos e continuara por muitos mais. O modo simples que a música é feita acaba tornando-a fantástica, seu ritmo frenético e letras sentimentais cativam ainda mais. 

Nirvana nunca foi uma banda técnica, bom, se formos abordar a técnica da banda veremos que é pouca, mas o conjunto como um todo a torna fascinante. Os arranjos rudes mas com feeling grudam na mente, é meio impossível não gostar. 

Kurt Cobain, uma peça enigmática na história do rock, chegou ao topo tão rápido e teve uma terrível queda. Eu, como grande fã, aceito e fico feliz pela morte dele, quem sabe de sua história de vida, sabe que ele não queria viver fazia muito tempo, foi melhor assim. Nirvana não acabou, nem Kurt acabou, porque algo só acaba verdadeiramente quando é esquecido, e eles ainda permanecem imortalizados na música e em nossos corações. 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s