Entrevista com Igor Dornelles – Bloody Violence!

Fundada no ano de 2013 a banda gaúcha de Technical Death Metal, Bloody Violence realizou este ano uma turnê europeia com o Intuito de divulgar seu álbum de trabalho “Divine Vermifuge”.   Atualmente a banda e formada por Eduardo Polidori (Bateria), Igor Dornelles (Guitarra) e Israel Savaris (Baixo e Vocal). Em entrevista ao Metal World, o guitarrista Igor Dornelles fala de modo  geral, como foi o tour. Confira abaixo!

  1. Como se deu a oportunidade de realizar o Tour Europeu?

Igor: Entrei em contato com a Roadmaster Booking Agency e então fechamos negócio para uma tour européia. Foi muito bom trabalhar com eles, visto que cumpriram o combinado e tudo foi tratado com extremo profissio1009985_186623244881223_862525633_nnalismo.

  1. De que modo foram recebidos pelo publico?

Igor: Foi muito parecido com o público daqui. Primeiramente, com estranheza. Depois, teve alguns que gostaram bastante e outros nem tanto. Algo que julgo normal. Fizemos muitos contatos e amizades durante a viagem e isso com certeza é o que mais vale a pena.

  1. A banda acredita que a imagem que a grande mídia mostra de nosso país faz com que o metal nacional não seja levado muito em conta no exterior?

Igor: De modo algum. Vi muitos bangers com camisetas da Krisiun, Sepultura, Cavalera Conspiracy e afins. O metal extremo nacional é muito bem visto lá fora.

  1. Ao efetuar as apresentações em solo europeu, a banda percebeu alguma diferença entre o publico de lá e do brasileiro? Se sim, Qual?

Igor: Não, o público headbanger é parecido. Sempre enlouquece em todos os shows e apoia a banda quando gosta dela.

  1. O Bloody Violence passou por vários países ao longo da tour. Em qual país vocês sentiram-se mais acolhidos? Por quê?

Igor: Na República Tcheca foi muito legal, o pessoal era bem mais velho, curtindo demais as bandas do evento. Assim como na Alemanha, onde ganhamos muita bebida alcoólica! (Risos)

  1. Do que vocês sentiram mais falta nesse meio tempo?

 Igor: Falando por mim, senti mais falta da minha família, com certeza. Ficar longe dos meus fihos e da minha esposa é sempre muito difícil.

 

  1. Ocorreu alguma situação inusitada ou engraçada que ficara gravada? Qual?

 Igor: Várias!!! (Risos). Eu soluçando de tanto beber na Holanda, onde fiquei parado num canto e simplesmente apaguei!! Israel falando asneiras e praticando caindo na Alemanha! Eduardo dormindo sentado em Florença, num banco da praça, depois de passarmos a noite na rua conversando (Risos). Com certeza tem mais mas não lembro agora!

  1. Qual foi o maior aprendizado que o Bloody Violence obteu no Tour?

Igor: De nada você ter uma ótima banda, ótimos músicos, ótima música, se você for frio e um panaca com o seu público. Você deve respeito com eles assim como com qualquer pessoa. Tocar é bom demais, mas ficar um tempo na casa de show conversando com a rapaziada é o que fará a diferença. Quero aproveitar para agradecer pela entrevista e o espaço no seu blog, que é muito legal!

P.S.: E aqui vai a nossa página no facebook, para quem desejar conhecer um pouco mais da banda:

https://www.facebook.com/BloodyViolenceOfficial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s