Fatos que “comprovam” que rock/metal é coisa do capeta

Desde o seu surgimento o rock vem sendo ligado ao capeta. São muitas as conspirações que dizem comprovar esse fato, entretanto nenhum argumento é bastante plausível para tal.

Podemos começar falando de como tudo surgiu, com o Blues. Inúmeras história falam sobre encruzilhadas ao sul dos Estados Unidos, onde supostamente os músicos vendiam suas almas para o Diabo em troca do sucesso, o grande cantor e compositor Robert Johnson foi a mais famosa vitima deste boato, isso ocorreu devido ao fato de que quando o músico se apresentava estava sempre de costas ao público e dizem que nestes momentos ele encarnava o próprio demônio, entretanto Robert afirmou que fez o pacto na  encruzilhada das rodovias 61 e 49 em Clarksdale, Mississippi.

A música inspirada no livro “O mestre e a margarida”, a clássica “Sympathy for the Devil” dos Rolling Stones,  levou os religiosos a loucura, a banda foi inúmeras vezes acusadas de satanismo e de ligações com o Diabo

A situação dos australianos no AC/DC é um pouco pior do que os Stones. Em 1979 lançaram o popular disco “Highway to hell”  e no ano seguinte “Back in Black”, álbum este que contém a polemica “Hell’s Bells”. Além das músicas outro fator que influenciou a ilustração-pequena-dos-desenhos-animados-do-diabo-44925652ligação da banda com o demônio foi que ao ser preso um psicopata declarou que se inspirava no som deles quando matava.

“The number of the beast” é um dos hinos do rock, mas poucos abem que ela foi escreta pelo Steve Harris após um pesadelo ao assistir “A profecia 2”. A banda começa a música com um trecho bíblico o que também não foi visto com bons olhos por alguns. O mascote da banda, o “Eddie”, também contribuem para acusações de satanismo envolvendo a banda.

Boatos de satanismo rodeiam também o Led Zeppelin, muitos afirmam que trechos de “Stairway to heaven” ao serem ouvidas ao contrário trazem mensagem que fazem apologia ao Diabo. Dizem também que o guitarrista da banda, Jimmy Page era um grande estudioso do famoso bruxo (alquimista) britânico Aleister Crowley.

Embora o Kiss não ter letras que envolviam o diabo e afins a banda não escapou de acusações, estas vieram devido ao visual da banda, principalmente de Gene Simmons, que cuspia fogo e vomitava sangue além de por aquele “big língua” pra fora.

E para finalizar não poderia faltar o chamado “Príncipe da Trevas”, Ozzy Ousbourne, este sempre possuiu um visual macabro, mordeu morcegos e chegou até a usar lentes vermelhas, foi chamado de anticristo se seguidor do diabo, mas tudo não passa de visual: “Não sou o tipo de pessoa que você pensa que sou. Não sou um anticristo, não sou um homem de ferro.”, diz o músico.

A igreja costumava atar os roqueiros utilizando o argumento de que eles faziam apologia a coisas ruins, tais como luxúria, violência e revoltas. Os músicos não se abalaram com as criticas  e continuaram fazendo o que fazem de melhor, boa música!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s